quinta-feira, julho 9

Mercado imobiliário: como a mudança no perfil de consumidor afeta seus investimentos

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

O mercado de imóveis sempre foi uma das opções mais seguras para investimentos no Brasil. Apesar dos altos valores, adquirir um imóvel significa maior tranquilidade para quem pensa em ter uma renda extra ao longo da vida. Atualmente, o perfil de consumidor tem mudado em todas as áreas por conta das novas gerações, que têm hábitos e necessidades totalmente diferentes dos consumidores mais antigos. 

A chamada geração dos millennials, que os especialistas atribuem àqueles que nasceram entre as décadas de 90 e 80, é caracterizada por indivíduos que têm hábitos de consumo que se desenvolvem muito na internet. Ou seja, eles não apenas fazem compras online, mas também procuram dicas e referências de como viver bem. 

Além do mais, esses novos consumidores estão preocupados também com novas questões, como a sustentabilidade, por exemplo. Na prática, isso significa que quem decide investir no mercado imobiliário, para ganhar dinheiro com aluguéis, precisa entender essas novas perspectivas de consumo para fazer bons negócios.  

O que considerar ao investir em imóveis? 

Em geral, investir na compra de casas e apartamentos para fazer renda com aluguel é uma opção segura, que não oferecerá grandes possibilidades de riscos futuros no que diz respeito a perda de dinheiro. Contudo, para realmente se beneficiar dessa condição, o investidor precisa considerar alguns pontos para fazer uma compra acertada e que renderá apenas bons frutos.

Para começar, saiba que você não precisa ter o valor total do imóvel para comprá-lo, pelo contrário, é perfeitamente possível usar incentivos como o financiamento. Ou seja, é uma alternativa tanto para quem tem um valor considerável para investir como também para quem ainda não conseguiu juntar um bom montante.

Inclusive, para quem tem menos dinheiro, a dica é procurar comprar imóveis na planta, que costumam ter um valor mais em conta. Ao investir em imóveis, você tem a opção de revenda, como também criar uma renda a partir de aluguéis – que pode ser a opção mais interessante se considerarmos a longo prazo.

Entretanto, para que tudo isso dê certo, o investidor precisa estar sempre atento às demandas do mercado. Outro ponto que não pode deixar de ser considerado é a localização do imóvel, que deve ser em uma região próspera, com perspectivas de desenvolvimento econômico e que tenha boa infraestrutura, do contrário, conseguir inquilinos será um grande desafio. 

Quais as mudanças a considerar no mercado de imóveis? 

Se antigamente, se casar e comprar um imóvel significava garantia de um futuro tranquilo em família, a realidade dos consumidores que têm surgido nos últimos anos é bem diferente. Hoje, os jovens dedicam mais tempo aos estudos, buscam por novas experiências, como intercâmbios internacionais, e deixam a vida amorosa, muitas vezes, em segundo plano. 

Com isso, aquela necessidade de começar a trabalhar e logo comprar um imóvel para a estabilidade da família já não é tão importante. Afinal, a tendência mostra que a geração dos millennials tem cada vez mais postergado seus casamentos e mesmo o planejamento de filhos. Por outro lado, esses jovens estão preocupados com problemas ecológicos, o uso de aparelhos eletrônicos que facilitam o dia a dia e também novas experiências de vida. 

Para os millennials, comprar um imóvel enquanto ainda são novos significa que eles terão uma conta a ser paga por um logo tempo, o que pode comprometer sonhos que eles consideram mais importantes, como um intercâmbio para aprender nova língua, por exemplo. Contudo, por que é importante entender esse novo padrão de consumidor no mercado de imóveis? 

A resposta para essa pergunta é bem simples: são esses atuais jovens que serão a maior parte do mercado de locatários nos próximos anos. Se a sua ideia é adquirir um imóvel agora para alugá-lo, certamente, os seus próximos inquilinos serão parte dessa geração. 

O que a geração dos millennials traz de novo para o mercado? 

Para as gerações mais antigas, o importante era guardar dinheiro desde cedo para comprar o mais rapidamente possível um imóvel para viver com a família recém-formada. Essas pessoas não se importavam muito com fatores como a localização do imóvel, o que tinha em torno em termos de conveniência e tampouco detalhes arquitetônicos. 

Claro que se o imóvel que estivesse dentro do orçamento atendesse essas necessidades, a aquisição seria um negócio muito melhor. Contudo, nenhum desses pontos eram realmente decisivos na hora de fechar um negócio, pois o importante era garantir a estabilidade vinda com a aquisição da tão sonhada “casa própria”. 

Entretanto, quanto aos novos consumidores, é preciso considerar as seguintes ponderações: 

  • eles saem das casas dos pais mais tardiamente, se comparados às gerações anteriores;
  • estão mais propensos a alugar um imóvel do que comprar;
  • preferem imóveis novos, pois se preocupam com detalhes como conforto e comodidade;
  • mobilidade é um fator importante, por isso, a localização do imóvel é um dos requisitos mais importantes para os millennials. 

Essa nova geração é um verdadeiro desafio para as construtoras, já que eles moram por muito mais tempo com a família, mesmo depois de se formarem e encontrarem empregos. Ainda, preferem alugar do que adquirir um imóvel. Por isso, essa é a oportunidade que os investidores têm para melhorar a sua renda. 

Os millennials também são conhecidos pelo imediatismo, ou seja, ao alugarem um apartamento não querem perder tempo com reformas. Por isso, investir na compra de um imóvel novo é a melhor alternativa. Além do mais, eles também valorizam a chance de ir ao trabalho de bicicleta ou metrô, por exemplo. 

Como conquistar esses novos consumidores? 

Para conquistar esse novo público que vai dominar o mercado de consumo nos próximos anos, a primeira dica é entender o que é importante para eles. Além do que já foi mencionado, pense também em detalhes mais técnicos como o tamanho do imóvel. Hoje, as famílias estão menores e os móveis e eletrodomésticos são desenvolvidos para se adaptarem aos novos pequenos ambientes. 

Ou seja, o mais interessante é investir na compra dos imóveis menores, que têm se mostrado mais acertados para os novos consumidores. Ao pensar em fazer uma decoração, pense que as tendências de hoje não são as mesmas de antigamente. Então, nada de gastar dinheiro em reformas para deixar um apartamento em um estilo clássico – que não é o que os millennials procuram.

São detalhes como esses que os investidores precisam se preocupar. Considerando essas dicas sobre perfil de consumidor, tenha certeza que você estará no caminho certo para atender às expectativas dos tempos modernos. 

Aproveite para conferir também o post que já fizemos sobre contrato de compra de imóvel!

Compartilhar.

Comentários estão fechados.