trisul-apartamentos-novos-shutterstock_488636614 (1)

Quanto preciso ganhar para financiar um imóvel?

Essa é a primeira coisa que se passa na sua cabeça quando cogita a possibilidade de comprar um apartamento: quanto eu tenho que ganhar para conseguir um bom financiamento? Atualmente, 40% dos brasileiros sonham em sair do aluguel e adquirir a casa própria. Mas com o momento de crise, acabam adiando essa opção. Mas será que esse aditamento é realmente necessário?

Uma boa opção para unir o útil ao agradável é o financiamento imobiliário. Com ele, você não precisa ter o dinheiro integral do valor do imóvel pretendido, apenas uma entrada (que na maioria dos casos varia entre 10% a 20% do valor total do imóvel). Há bancos, inclusive, que permite a concessão de benefícios governamentais como o programa Federal Minha Casa, Minha Vida como entrada, facilitando o acesso e amortizando a dívida ativa.

Dicas para você financiar seu apartamento novo

Mas, e agora? Quanto você precisa ganhar para que esse financiamento seja aprovado? A  reposta é: depende. Depende do quanto você ganha, do total dessa renda que está comprometido com outros financiamentos, como o automobilístico, por exemplo, e da fonte dessa renda. Exemplo, você já deve ter ouvido falar que o financiamento para funcionários públicos tem uma taxa de juros menor do que a praticada no mercado. Esse fator se dá a garantia que o funcionário público tem no trabalho, diferente de alguém da iniciativa privada.

Contudo, existem algumas dicas para financiar o seu apartamento novo. E separamos todas elas pra você!

Dicas para financiar um apartamento

Verifique as condições básicas e as exigências

Para se ter uma ideia, hoje, dependendo a renda, é possível que a pessoa dê apenas 10% do valor do imóvel pela Caixa Econômica Federal. Isso faz a diferença na hora de por a mão no bolso na carga imediata. Vale a pena conferir no banco e ver o total que você já conseguiu disponibilizar. Quanto mais dinheiro você der de entrada, menor será o valor a ser financiamento e, por consequência, menor será os juros a ser aplicado.

Outra exigência bastante comum é o não comprometimento de 30% da renda familiar bruta. O que poucas pessoas sabem é que essa renda poderá ser somada entre os trabalhadores da casa, por exemplo, entre marido e mulher.

Negociação, sempre

É sempre bom ressaltar que as negociações podem ser feita sempre, em qualquer momento, desde que você tenha vantagem nisso. Procure saber das taxas e das vantagens que você poderia ter se, por exemplo, for funcionário público. Ou ainda: Quando o imóvel for o primeiro da família, ele poderá beneficiado dependendo da renda pelo Subsídio. Para o uso do FGTS o cliente não pode ter nenhum imóvel residencial em seu nome na cidade aonde pretende ultilizar o FGTS. Por exemplo, se você quer comprar um imóvel em São Paulo e já tem um imóvel em Ribeirão Preto, pode utilizar seu FGTS. Porém, se a cidade em que você já possui seu imóvel for na mesma cidade ou limítrofe, não é permitida o uso desse benefício.

Escolha as simulações prontas

Recentemente, o site Canal do crédito fez uma pesquisa um tanto quanto interessante. Ele realizou as comparações entre os financiamentos feitos pelos brasileiros. Entre os diversos fatores, alguns que foram apontados (além dos que citamos acima) foi o tempo de conclusão de financiamento. Essa quitação deverá acontecer num prazo máximo de 35 anos. Além a diferença entre bancos privados e públicos.

Com isso, chegamos a uma conclusão: Se a sua família tem uma renda de R$ 6 mil reais/mês, ela conseguirá financiar um imóvel num banco o público de R$ 186 mil reais. Já nas instituições privadas, esse mesmo valor de renda proporcionará uma liberação de crédito de R$ 165 mil reais. Ou seja: tudo depende do valor do imóvel que se pretende comprar.

E aí? Já está pronto para começar os planos do apartamento novo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *