post6

12 dúvidas sobre financiamentos de imóveis

O processo de financiamento imobiliário para a compra do seu apartamento novo é complexo. É muito comum que as pessoas tenham uma série de dúvidas a cerca desse processo e como ele funciona. Para tentar clarear um pouco a situação, separamos algumas das dúvidas mais comuns e respondemos!

12 dúvidas sobre financiamentos de imóveis

  • Posso usar o meu FGTS para financiar um imóvel, mesmo que esse esteja em outro estado?

Sim! Para que você consiga utilizar o seu FGTS, precisa preencher os requisitos: deverá ter, ao menos, três anos de trabalho sob o regime do FGTS (lembrando que esses períodos não precisam ser consecutivos) e não ser detentor de financiamento ativo no SFH, em qualquer parte do país. Estando dentro das características que citamos, você poderá requerer o benefício, mesmo que seja para financiar imóvel em outro estado.

  • Eu não tenho condições de dar entrada para compra do imóvel. Consigo financiar 100% do valor?

Segundo denominação dadas pelo Banco Central, o máximo que os bancos podem financiar é 90%. Ou seja, o comprador deverá ter, ao mínimo, 10% do valor do imóvel em mãos. Uma alterativa é a utilização Programa Minha Casa Minha Vida, que dependendo da faixa, consegue compor o mínimo necessário para tal financiamento, permitindo que esse seja concedido (esse valor é de até R$ 25.000,00 reais por família, variando de condições a condições).

  • Quero financiar um imóvel pela Caixa, mas já possuo um financiamento de veículos. Eu consigo passar a ficha de crédito?

O sistema de risco de crédito sempre faz uma investigação sobre o nível do comprometimento da renda dos proponentes. Assim sendo, eles conseguiriam localizar o seu financiamento de veículo. Contudo, se esse não comprometer a sua renda, a sua carta de crédito conseguirá ser liberada sem maiores dificuldades.

  • Empréstimo consignado atrapalha na hora do financiamento imobiliário?

O sistema de Caixa busca todas as informações dos proponentes. Para a liberação do valor, eles analisam a renda disponível, ou seja, a renda bruta, bem como os comprometimentos em razão do pagamento de suas dívidas. Dessa forma, o seu empréstimo poderá ou não comprometer o seu financiamento.

  • Qual é o valor do comprometimento de renda mensal?

A parcela comprometida não poderá ultrapassar os 30% da sua renda bruta, ou seja, do valor que você recebe ao mês após os descontos legais. Você poderá, para fins de comprovação, juntar rendas e assim aumentar o valor, por exemplo, sua renda + a de seu marido ou esposa.

  • Profissionais autônomos ou liberais conseguem financiamento imobiliário?

Sim! Mas antes disso é necessário que estes tenham a capacidade financeira calculada e devidamente comprovada. Cada financeira faz as exigências pertinentes referentes a documentação comprobatória.

  • Qual é o valor mínimo para financiamento de imóvel residencial?

Os valores dos imóveis SFH podem variar entre R$ 15.000,00 a R$ 450.000,00 reais, com taxas de juros praticantes a 12% ao ano. Fora do sistema SFH, qualquer valor e taxa de juros está previsto. Contudo, algumas instituições acabam exigindo valores mínimos de prestações. Com isso, podemos ter alguns casos em que há um financiamento de menos de R$ 15.000,00.

  • Quais são os tipos de seguro que são exigidos no contrato imobiliário? Eles são legais?

Estão embutidos na sua prestação mensal o DFI (Danos físicos do imóvel) e MIP (Morte/invalidez permanente). Segundo a doutrina do STF, tais seguros são considerados compra casada, não tendo apoio legal para sua existência.

  • Recebi um dinheiro, posso adiantar a prestação do meu financiamento?

Sim! Essa prática recebe o nome de amortização. Você poderá fazê-lo em qualquer momento, utilizando dinheiro próprio ou até mesmo parcelas do FGTS. Assim você conseguirá quitar a prestação de forma mais tranquila e em menor tempo.

  • Como é feito o calculo de reajuste do saldo devedor?

Ele é feito de forma bem simples: são reajustados mensalmente, de acordo com a Taxa Referencial, que é o mesmo índice utilizado pela caderneta de poupança.

  • Para o financiamento imobiliário, quais são as garantias que os bancos costumam pedir?

Geralmente, a alienação fiduciária é a utilizada. Nesta modalidade, a o credor (banco) fica com a posse indireta e você (devedor) fica com a posse direta. A financeira prefere esse modelo porque em caso do não pagamento, a restituição da pose é bem mais rápida.

  • Eu consigo ter dois financiamentos ao mesmo tempo?

Sim, consegue! Desde que você consiga comprovar que consegue honrar ambos os compromissos financeiros. A diferença é que para o segundo financiamento você não conseguirá utilizar o FGTS.

Ficou alguma dúvida? Escreva pra gente nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *