quinta-feira, fevereiro 29

HIS e HMP: o que é, diferenças e mais!

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Habitação de Interesse Social (HIS) e Habitação de Mercado Popular (HMP) são termos frequentemente usados no campo da habitação e do urbanismo para descrever duas abordagens diferentes de garantia ao acesso à moradia adequada para populações de baixa renda.

Embora ambos tenham como objetivo principal atender às necessidades habitacionais das comunidades de menor poder aquisitivo, eles diferem em relação aos critérios de elegibilidade, aos mecanismos de financiamento e às formas de controle de preços. Leia o texto a seguir para descobrir como.

A Habitação de Interesse Social é uma política habitacional voltada para grupos sociais menos abastados, geralmente com renda familiar mensal limitada. Essa modalidade de habitação busca promover a inclusão social e a redução do déficit habitacional, independentemente de ela ser feita na Vila Mariana ou no Ibirapuera, garantindo o direito à moradia digna. 

Os beneficiários da HIS geralmente são selecionados por critérios como renda e composição familiar. Esses programas são implementados pelo governo, muitas vezes em parceria com o setor privado, e oferecem subsídios e financiamentos especiais para tornar as moradias acessíveis. Os projetos costumam ser construídos em áreas urbanas, próximos a serviços públicos e infraestrutura mais simples.

Já a Habitação de Mercado Popular é uma abordagem que visa atender às necessidades habitacionais de famílias de baixa renda dentro do mercado imobiliário convencional. 

Nesse modelo, as moradias são construídas e comercializadas por empreendedores privados, mas com preços e condições diferenciadas para torná-las acessíveis aos compradores de baixa renda. Geralmente, esses projetos são desenvolvidos em parceria com o governo também, que pode oferecer incentivos fiscais, flexibilização de regulamentos ou subsídios para tornar o empreendimento mais viável.

As habitações de mercado popular podem ser apartamentos, casas ou loteamentos no Paraíso, na Vila Mariana e afins, e são destinadas a famílias que não se enquadram nos critérios rigorosos dos programas de HIS, mas que ainda enfrentam dificuldades para adquirir moradia adequada no mercado convencional.

Preço

Uma diferença fundamental entre a HIS e a HMP está no controle de preços. Na HIS, os preços são estabelecidos de forma a tornar as unidades habitacionais acessíveis aos beneficiários de baixa renda, geralmente com subsídios significativos do governo. Já na HMP, embora os preços sejam inferiores aos praticados no mercado convencional, eles ainda são influenciados pelas dinâmicas do mercado imobiliário, refletindo as condições de oferta e demanda.

Pontos positivos e negativos

Ambas as abordagens têm suas vantagens e desafios. A HIS busca enfrentar diretamente o déficit habitacional e a exclusão social, oferecendo moradias a preços acessíveis para famílias vulneráveis.  No entanto, a implementação de programas de HIS pode ser complexa e enfrentar obstáculos burocráticos, limitações de recursos e dificuldades de localização de terrenos disponíveis. 

Por outro lado, a HMP busca integrar as famílias de baixa renda ao mercado imobiliário, permitindo que elas sejam proprietárias de suas moradias. Porém, ela pode enfrentar críticas devido à possibilidade de gentrificação, onde áreas antes habitadas por populações de baixa renda sofrem processos de valorização imobiliária e deslocamento dos moradores originais.

Como fazê-las

Para garantir o sucesso dessas abordagens, seja no Ipiranga ou em Perdizes, é importante que haja um planejamento urbano adequado, com a criação de políticas de habitação inclusivas e sustentáveis.

Além disso, é fundamental o envolvimento de diversos atores, como o governo, o setor privado, as organizações da sociedade civil e as próprias comunidades, de modo a garantir a participação efetiva dos beneficiários e a construção de soluções adaptadas às suas necessidades específicas.

Ambas as modalidades, HIS e HMP, são importantes para combater a desigualdade habitacional e promover o direito à moradia digna para todos. Elas representam diferentes estratégias para enfrentar os desafios do acesso à moradia para famílias de baixa renda, cada uma com suas próprias características e contextos de aplicação.

No final, o objetivo comum é proporcionar condições de moradia adequada e qualidade de vida para as populações de menor poder aquisitivo, tanto as da Vila Madalena quanto as do Itaim Bibi, contribuindo para a construção de cidades mais justas, inclusivas e sustentáveis.

Visite nosso site

Para você que tem interesse em saber mais informações do mercado imobiliário visite nosso site. Somos especialistas na área e podemos te ajudar a encontrar o imóvel ideal,  seja  um apartamento na planta ou um studio.

A HIS e a HMP são soluções permanentes?

Ambas as abordagens podem ser soluções permanentes para as necessidades habitacionais das famílias de baixa renda. No entanto, é importante que os programas e projetos sejam acompanhados de políticas de manutenção, sustentabilidade e renovação urbana para garantir a durabilidade das habitações e a qualidade de vida das comunidades a longo prazo.

Como posso me candidatar a um programa de HIS ou HMP?

Os procedimentos de candidatura variam de acordo com o programa e a localidade. Geralmente, é necessário entrar em contato com a prefeitura, órgãos governamentais ou entidades responsáveis pela implementação dos programas habitacionais para obter informações sobre os requisitos, prazos e documentos necessários para a inscrição.

Compartilhar.

Confira agora
os nossos imóveis

Apartamentos exclusivos com ótimos preços e condições.

Ver empreendimentos

Comentários estão fechados.