domingo, setembro 26

Conheça 7 tipos de investimentos imobiliários

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Você já ouviu falar nos diferentes tipos de investimentos imobiliários disponíveis? Para fazer bons negócios nesse mercado, não é preciso apostar apenas na estratégia de aquisição de imóveis para alugar. Pelo contrário, hoje, existem diferentes tipos de investimentos, que variam de acordo com o valor disponível que você tem para investir e também nos níveis de riscos que está disposto a correr.

Alguns dos investimentos mais comuns nessa área são a aquisição de imóveis para locação, fundos de investimento imobiliário, construção de imóveis para venda ou aluguel e títulos de crédito imobiliário. De maneira geral, esse é um mercado estável e perfeito para aquele tipo de investidor mais cauteloso, que não gosta de correr muitos riscos.

Para você que tem interesse no assunto, abaixo listamos os principais tipos de investimentos imobiliários que você precisa conhecer, além das informações básicas para você começar, como as vantagens desse modelo.

O que são investimentos imobiliários?

Os investimentos imobiliários são semelhantes a qualquer outro tipo de investimento, no qual ocorre a aplicação de um recurso financeiro em um ativo, com a expectativa de retorno maior que aquilo que foi investido. Nesse caso, o investimento é efetuado no mercado imobiliário, podendo ser de forma direta ou indireta.

Como funcionam os investimentos imobiliários?

Os investimentos em imóveis podem variar de acordo com o seu tipo, como veremos. Normalmente, os investimentos mais gerais do mercado são classificados em renda fixa ou renda variável, por conta de suas características de flutuação no mercado. O setor imobiliário pega qualidades de ambos, pois enquanto o mercado flutua, trata-se de um bem tangível, o que gera mais segurança.

Quais os benefícios de fazer um investimento imobiliário?

Existem diversos benefícios ao investir em imóveis. É importante tê-los em mente pensando em seus objetivos e seu comportamento como investidor. Assim, você consegue entender bem se essa é uma opção que faz sentido para você.

Segurança

Essa é uma das maiores vantagens do investimento em imóveis. Por se tratar de um bem tangível, é o setor com maior estabilidade do ponto de vista histórico. Por exemplo, ao contrário das ações, o investidor não vai perder dinheiro por conta de causas referentes ao mercado em geral. Até mesmo em momentos de crise, é um setor que tende a se destacar, como durante a pandemia do coronavírus.

Rentabilidade

Outra vantagem desse mercado é que ele tem um bom potencial de rentabilidade. Imóveis podem ser muito lucrativos se a região onde se encontram valorizarem ou caso sejam feitas obras para modernizá-los ou consertar o que for necessário.

Além disso, o aluguel é uma fonte de renda fixa e recorrente por bastante tempo. Para complementar, você pode aproveitar oportunidades do mercado, como a baixa taxa de juros, para diminuir os custos e aumentar a lucratividade.

Flexibilidade

A flexibilidade do mercado também é muito marcante. Primeiramente, você tem a opção de vender ou alugar o imóvel, podendo escolher entre imóveis comerciais ou residenciais. Dentro dos residenciais, ainda existem diversas opções, como casas, imóveis de alto padrão ou os mais compactos. Por conta disso, você pode diversificar bem seu investimento dentro desse mercado.

Demanda

As pessoas sempre precisarão ter onde morar. Por isso, a alta demanda do mercado é mais uma característica muito vantajosa do setor imobiliário. Além disso, o Brasil constantemente sofre com o déficit habitacional, o que significa que a procura por imóveis é sempre alta. Não importa o tamanho da crise, moradia é uma necessidade básica.

Como fazer um investimento imobiliário?

Para fazer um investimento imobiliário, você precisa primeiro considerar seus objetivos e seu perfil de investidor, afinal, existem algumas desvantagens mais gerais nesse mercado. Por exemplo, imóveis são ativos que têm uma baixa liquidez, o que significa que não é tão fácil vender quando você precisar.

Além disso, também é necessário um alto valor inicial para investir. Contudo, com planejamento financeiro é possível minimizar, ou eliminar, esses problemas. Por fim, é crucial conhecer os tipos de investimentos. Confira!

1. Imóveis para locação

Investir em imóveis para locação, à primeira vista, pode parecer um negócio bem simples de ser feito. No entanto, é preciso considerar muitos detalhes antes de adquirir um apartamento, casa, prédio ou mesmo sala comercial com o intuito de obter uma fonte de renda mensal.

Comece considerando o valor do aluguel, que poderá ser comprovado, pois ele será contabilizado como a taxa de retorno do investimento ao longo dos anos — ou seja, o negócio precisa compensar. Certifique-se também de que o imóvel em questão realmente tenha atributos que façam com que ele possa ser facilmente alugado, como boa localização, por exemplo.

2. Fundos de investimento imobiliário

O fundo de investimento imobiliário, que também é conhecido como FII, funciona como uma aplicação conjunta voltada para empreendimentos imobiliários. Na prática, funciona como um grupo de pessoas que investem seus recursos financeiros em projetos de desenvolvimento imobiliário, como a construção de edifícios, shopping centers, entre outros tipos de imóveis.

O retorno financeiro poderá ser por meio de aluguéis ou mesmo da venda do imóvel, por exemplo. Há várias possibilidades de se fazer grandes negócios nessa modalidade e uma das vantagens é que as negociações são feitas pela bolsa de valores, que facilita as transações de vendas.

3. Compra e venda direta de uma propriedade

Esse é um tipo de investimento que normalmente movimenta grande quantia, por isso, muitas vezes, fica restrito a investidores de maior poder aquisitivo. O objetivo aqui é obter renda por meio de valorização do bem ou aluguel e o investimento é feito com base na negociação direta do imóvel.

4. Fundos de renda

Como o próprio nome diz, esse tipo de investimento é voltado para a compra ou construção de imóveis que serão alugados posteriormente. No momento que o valor do aluguel atinge resultados expressivos, ele é dividido entre as pessoas que compraram o fundo. Os empreendimentos mais comuns dos fundos de renda são: hotéis, escolas, shoppings, hospitais, lojas e galpões.

5. Fundos de Investimento Imobiliário – FIIs

Quando um grupo de investidores se reúne para investir em empreendimentos imobiliários que não teriam condições de adquirir sozinhos surgem os Fundos de Investimentos Imobiliários. Para investir nesse fundo é simples e barato: basta ter uma conta em uma corretora. Algumas cobram taxa zero para esse tipo de investimento.

5. Títulos de crédito imobiliário

Os títulos de crédito imobiliário são divididos em dois grupos: Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e Certificado de Recebíveis Imobiliário (CRI). O primeiro tipo é o de mais fácil acesso e é possível investir nessa modalidade apenas indo a um banco. Já para ter acesso à segunda opção, o investidor precisa fazer parte de um fundo de investimento.

Justamente por conta da burocracia um pouco maior e também pela necessidade de grandes investimentos, os RCIs têm maior rentabilidade para o investidor quando comparado à modalidade LCI.

6. Fundos de recebíveis imobiliários

Esse é o investimento mais seguro e se aproxima dos investimentos diretos nos imóveis, podendo se transformar em parte da renda fixa. Nesses casos, os recursos são captados e, depois, investidos no mercado. Empresas são usadas como seguradoras para o financiamento e, em seguida, é passado ao investidor o direito de receber o montante da compra dos imóveis.

7. Fundos de desenvolvimento

Os fundos de desenvolvimento são considerados os de maior risco, por outro lado, esse é um investimento com chance de alta rentabilidade. Esse tipo de fundo é voltado para a construção de imóveis que, quando são vendidos, têm seus valores repassados aos cotistas do investimento.

Como está o mercado de investimentos imobiliários atualmente?

Mesmo com o atual cenário de pandemia e crise econômica, o mercado imobiliário teve um ótimo resultado em 2020. Uma pesquisa feita pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias — Abrainc — e pela Fipe — Fundação Instituto de Pesquisa — revela que no ano passado as vendas de imóveis cresceram mais de 26%. Foi o melhor resultado do setor desde 2014, quando apresentou um momento de maior expansão.

O mercado de investimentos imobiliários é favorável para quem pensa em aplicações. Isso porque, com o atual cenário, o Banco Central se viu obrigado a baixar a Selic, taxa de juros básica brasileira. Ela interfere em todas as outras taxas cobradas no sistema financeiro do país.

Com a queda da Selic, o mercado de imóveis ficou mais atrativo tanto para quem deseja realizar o sonho da casa própria, quanto para quem pretende fazer novos investimentos. Como os juros baixos facilitam os financiamentos imobiliários, a tendência é que esse aquecimento continue nos próximos anos.

Quais os cuidados que devem ser tomados na hora de escolher uma boa opção de investimento?

Algumas dicas são importantes na hora de escolher o melhor fundo de investimento imobiliário. Conheça alguns conceitos básicos que compreendem a dinâmica desse mercado e alinhe seus objetivos com as opções que o setor oferece. Pesquise sobre o administrador do fundo que quer investir e levante o máximo de informações possível. O sucesso do seu investimento depende também da honestidade e qualidade do administrador.

Além disso, é importante escolher fundos imobiliários diversificados, ficar de olho nos múltiplos e evitar optar por fundos de apenas uma emissão de cota. Os fundos que fazem mais de uma emissão tendem a arrecadar mais dinheiro e captar mais cotistas. E saiba: quanto maior o risco apresentado pelo fundo, maior a chance de rentabilidade.

Quais as principais vantagens de comprar imóveis para locação?

Além de garantir renda extra, comprar imóveis para locação oferece maior segurança patrimonial, valorização e preservação do valor investido, alta liquidez e aumento da disciplina financeira. Adquirir imóveis para aluguel é também considerado uma boa projeção para o futuro, visto que a tendência é de crescimento do setor.

Portanto, agora que você já conhece as características dos principais tipos de investimentos imobiliários, lembre-se sempre de que o melhor será aquele que esteja de acordo com o seu perfil. Além disso, as boas perspectivas do mercado de imóveis favorecem os interessados nesse tipo de investimento.

Gostou do post? Conheça mais sobre a taxa de retorno nos investimentos em imóveis!

Compartilhar.

Confira agora
os nossos imóveis

Apartamentos exclusivos com ótimos preços e condições.

Ver empreendimentos

Comentários estão fechados.