quarta-feira, maio 25

É melhor comprar imóvel ou investir em fundos imobiliários?

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

É comum ter dúvidas na hora de buscar um investimento, principalmente para quem deseja ingressar no ramo imobiliário. Uma das perguntas mais recorrentes nessa área é: comprar imóvel ou investir em Fundos Imobiliários? Para isso, é necessário conhecer as vantagens e desvantagens de cada uma das alternativas.

Para ajudar a descobrir qual é a melhor alternativa para você e seus negócios, elencamos a seguir todas as informações sobre como funcionam os fundos imobiliários e o procedimento acerca da compra de imóveis. Continue a leitura e confira!

Compra de imóveis: como funciona? 

No Brasil, comprar imóveis é uma ação caracterizada como das mais tradicionais no ramo imobiliário, visto até como algo cultural em questão de obter patrimônio, seja para moradia, seja para investimento. Considerado um símbolo de segurança, essa prática costuma ser influenciada pelas famílias, que acreditam que imóveis comprados garantem rendas fixas. 

A seguir, vamos conhecer os benefícios de optar por essa alternativa.

Principais vantagens da compra de imóveis

  • Sem taxas de administração, já que não vai precisar da presença de um gestor de fundos.
  • Liberdade de escolha para o imóvel, ou seja, pode escolher o que mais lhe agrada, de acordo com localização e preços; já no caso dos Fundos Imobiliários (FIIs), os investimentos são feitos em imóveis selecionados pelo gestor profissional.
  • Isenção do Imposto de Renda sobre o ganho de capital em alguns casos.
  • Autonomia para a condução de cada uma das negociações da aquisição do imóvel como desejar de acordo com seus objetivos, entre tais pontos como a forma de compra, manutenção, o valor de aluguel ou de revenda; enquanto com os FIIs, tais decisões são feitas pelo gestor do fundo, sendo ele o responsável por toda a administração dos imóveis.
  • Também existe a possibilidade de encontrar “pechinchas” no mercado.

E as desvantagens? 

No entanto, como todo investimento de qualquer setor, este também tem algumas desvantagens, tais como alto valor no investimento, trabalhos e custos para cuidar da manutenção do imóvel, imobilização do patrimônio, possibilidade de encarar vacâncias mais prolongadas, entre outros.

Investimentos em Fundos Imobiliários: como funciona?

Os Fundos Imobiliários também são alternativas consideradas acessíveis em comparação à compra de imóveis. Os recursos dos fundos normalmente são aplicados em galpões logísticos ou industriais, em shoppings, em prédios de escritórios, em hotéis, entre outros.

Como os Fundos Imobiliários funcionam na prática? Confira 5 passos: 

  1. Um fundo é formado por uma gestora e a divisão é feita em milhões (ou até mesmo milhares) de cotas;
  2. A venda dessas cotas é realizada na Bolsa de Valores para investidores, sendo eles pessoas físicas e institucionais;
  3. O fundo pode comprar ou construir imóveis com os recursos das cotas vendidas. Além disso, também é possível aplicar em produtos financeiros do mercado imobiliário;
  4. O fundo é administrado de forma a gerar o melhor retorno comercial com base nos seus objetivos (como shoppings e prédios industriais);
  5. Os rendimentos gerados pela exploração comercial e os lucros das aplicações financeiras são divididos entre os cotistas dos fundos, proporcionalmente à contribuição de cada participante.

Os FIIs estão se tornando cada vez mais uma maneira simples de ingressar no setor imobiliário. Mas será que realmente são bons investimentos? A seguir, veja as principais vantagens e desvantagens dos fundos imobiliários.

Principais vantagens dos Fundos Imobiliários

  • Garante gestão profissional;
  • Baixo valor de investimento;
  • Alta liquidez e agilidade para compras e vendas das cotas dos fundos;
  • Isenção de imposto de renda na distribuição de lucros no investimento;
  • Baixa burocracia na aquisição de cotas na compra ou venda de imóvel físico.

E as desvantagens?

  • Risco de desvalorização das cotas, já que são negociadas na bolsa de valores;
  • Taxa de administração, que é o pagamento pelo trabalho do gestor do fundo imobiliário;
  • Risco de vacância, que diminui os dividendos distribuídos;
  • Risco de sazonalidade, principalmente em FIIs que investem em shoppings e lojas que são lucrativos;
  • Risco de execução da obra, principalmente em empreendimentos que ainda estão em construção e desenvolvimento, e correm o risco de não serem concluídos.

Tipos de Fundos Imobiliários

Você sabia que existem diferentes tipos de Fundos Imobiliários? Cada um tem foco em um tipo de estratégia e com um nível diferente de risco. São classificados em:

a) Fundos de tijolos: são fundos que investem em imóveis físicos, como edifícios empresariais, shoppings, galpões logísticos, universidades, hotéis, hospitais, entre outros. A diversificação é a principal característica desse setor;

b) Fundos de papel: são aqueles que investem em Letras de Crédito Imobiliário (LCI), ou seja, compram títulos ligados ao mercado imobiliário ao invés de imóveis de fato. Além disso, também podem constar nas carteiras Certificados de recebíveis imobiliários (CRI), letras hipotecárias (LH), entre outros fundos imobiliários;

c) Fundos híbridos: esses são os que misturam o segmento imobiliário e os investimentos em imóveis.

Tributação e rentabilidade: qual é a diferença entre a compra de imóveis e os Fundos Imobiliários? 

O tributo se diferencia de acordo com a cidade, mas geralmente varia entre 2% a 4% sobre o valor do imóvel. Os Fundos Imobiliários têm o redimento isento de Imposto de Renda sobre os rendimentos que são pagos pelos fundos. No entanto, o investidor não recebe isenção da tributação em relação ao ganho de capital. 

Essa tributação é de 20% sobre o lucro obtido com o procedimento. Por outro lado, no caso da compra dos imóveis, existe um tipo de escalonamento em relação ao ganho de capital, que geralmente começa a partir de 15% para vendas de até R $5 milhões, mas também pode chegar a 22,5% para operações acima de R $30 milhões.

Em relação ao pagamento do aluguel pelo inquilino, por exemplo, existe isenção de até R $1.903,98, com uma tabela progressiva de tributação. Essa tabela começa em 7,5% para rendimentos de até R $2.826,65, mas quando o montante ultrapassa R $4.664,68, o valor da tabela sobe até 27,5% em cima do valor.

Comprar imóvel ou investir em Flls: como escolher a melhor alternativa?

Antes de definir se vale a pena comprar imóvel ou investr em Fundos Imobiliários, você deve identificar quais são os seus projetos dentro do ramo imobiliário. Observe e verifique qual opção mais se adequa ao seu perfil e vai preencher suas expectativas. Com a opção dos Flls, cabe aos gestores profissionais analisarem todos os detalhes dentro do setor. Por outro lado, a sua casa é um patrimônio que tem o potencial de valorizar ao longo dos anos. Sendo proprietário, o risco é todo seu, mas o ganho também!

Com mais de 40 anos de estrada, a TRISUL é uma empresa que oferece diversas soluções imobiliárias, com o intuito de encontrar o melhor investimento para você. Quer saber mais informações sobre como comprar imóveis de forma segura? Entre em contato conosco agora mesmo.

Compartilhar.

Confira agora
os nossos imóveis

Apartamentos exclusivos com ótimos preços e condições.

Ver empreendimentos

Comentários estão fechados.