quarta-feira, abril 14

O que você deve saber sobre laudo de avaliação de imóvel

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

O laudo de avaliação de imóvel é um dos documentos mais importantes que precisam ser analisados antes de alienar, adquirir ou investir em um imóvel, seja ele terreno, apartamento ou casa. Com esse laudo em mãos, compradores, vendedores, financiadores e intermediários terão maior certeza do preço do bem durante sua negociação.

Diante da importância desse laudo, publicamos este conteúdo que responde as principais questões sobre o assunto, como seu conceito, função, critérios e outros tópicos relevantes.

Acompanhe a leitura!

O que é e qual a função do laudo de avaliação de imóvel?

Consiste em um documento que traz vários detalhes sobre um imóvel, com o objetivo de estipular o seu valor real, seja ele residencial, industrial, comercial, institucional ou misto. Essa informação traz mais segurança e clareza às negociações de compra, venda, aluguel, entre outras.

Esse documento também é exigido em diferentes situações, como:

  • questões judiciais (desapropriações, garantias bancárias, inventários etc.);
  • realização de penhora, garantia ou alienação fiduciária;
  • determinação de aluguel em renovações de contratos;
  • obtenção de financiamento ou consórcio imobiliário; entre outras.

O laudo de avaliação de imóvel é elaborado conforme a ABNT NBR 14.653-2:2011 — Avaliação de Bens Parte 2: imóveis urbanos. O que significa que é preciso seguir um conjunto de regras específicas para que ele seja válido.

Quais são os principais critérios usados na avaliação?

Como a NBR 14.653-2:2011 exige inúmeros fatores para a avaliação do imóvel, nos tópicos seguintes trouxemos os mais impactantes no seu valor.

Objetivo da avaliação

Primeiro, é identificada e anotada a finalidade da avaliação, ou seja, se ela foi feita para uma venda, locação, alienação etc.

Estrutura do imóvel

Aqui, estão as características construtivas do imóvel, como:

  • idade do imóvel;
  • quantos andares;
  • padrão construtivo;
  • estado de conservação;
  • quantidade de cômodos;
  • vaga de garagem e tamanho;
  • vista que as janelas proporcionam;
  • tamanho do terreno e parte construída;
  • fachada da casa, condomínio ou prédio;
  • em qual andar se encontra (se for apartamento);
  • orientação solar e existência de varanda.

Infraestrutura

Nesse aspecto é considerada a qualidade da parte elétrica e hidráulica, do acabamento, do revestimento e seus respectivos estados de conservação. Outro fator relevante é a tecnologia, pois as inovações aplicadas sobre o condomínio ou o prédio onde se encontra o imóvel também agrega no seu valor, como sistemas de automação e de segurança, alarmes etc.

Localização

São considerados cidade, bairro e rua onde o imóvel se encontra, assim, quanto mais desenvolvido, acessível e seguro for local, maior será o preço do bem. A quantidade e a qualidade de pontos de interesse também influenciam no seu valor, o que inclui praças, supermercados, escolas, comércio e outros.

Segurança

Além da localização, outros recursos que aumentam a segurança elevam o valor do imóvel, como a existência de portaria 24 horas, sistemas de monitoramento, câmeras de vigilância, cercas elétricas, portões automatizados etc.

Documentação

O responsável pela avaliação deve conferir toda a documentação do imóvel (como a certidão de ônus real) e buscar incoerências nos papéis, questões jurídicas e suas circunstâncias. Ainda, se há débitos tributários e qualquer outro empecilho que possa reduzir o valor da propriedade.

Quem elabora o laudo e o que acontece se ele não for feito?

Esse documento deve ser elaborado por corretores de imóvel que sejam avaliadores imobiliários, engenheiros e arquitetos, mas nem todos os profissionais terão o conhecimento adequado para fazê-lo, pois será necessário conhecer bem o mercado imobiliário da região onde o imóvel se encontra. Os profissionais devem ter formação superior e serem registrados nos seus respectivos órgãos de classe.

Deixar de elaborar o laudo de avaliação de imóvel pode causar prejuízos financeiros às partes (pois são negociados valores equivocados), dificulta a obtenção de crédito, pode fazer com que o proprietário arque com tributos além do necessário e atrasar inventários.

Qualquer pessoa que deseja negociar um imóvel precisa saber sobre o laudo de avaliação de imóvel. Com esta leitura, você sabe melhor qual é a sua finalidade, seu teor, quem deve elaborá-lo e como aproveitar de suas informações para efetuar uma boa negociação.

Ainda há outros aspectos que você precisa conhecer antes de comprar um imóvel novo. Quer saber quais são eles? Leia aqui os 7 principais fatores da avaliação de imóveis!

Compartilhar.

Confira agora
os nossos imóveis

Apartamentos exclusivos com ótimos preços e condições.

Ver empreendimentos

Comentários estão fechados.