segunda-feira, julho 4

Minha Casa, Minha Vida X Casa Verde e Amarela: quais são as diferenças?

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Os programas habitacionais ajudam muitas famílias a conquistarem o sonho da casa própria. Em 2020, o Governo Federal aprovou mudanças no programa habitacional mais popular do país. Hoje, vamos falar sobre a diferença entre os programas Minha Casa, Minha Vida e Casa Verde e Amarela.

Provavelmente, você já ouviu falar sobre o Minha Casa, Minha Vida, mas a ideia dos órgãos públicos foi substituir esse programa pelo Casa Verde Amarela, visando implantar melhorias, mas também manter alguns benefícios.

Descubra agora os diferenciais dos dois programas!

Qual a diferença entre o Casa Verde e Amarela e o Minha Casa, Minha Vida?

O programa Minha Casa, Minha Vida foi criado em 2009, com intuito de promover o acesso ao imóvel para famílias com até 7 mil reais de renda e subsidiava a compra do imóvel para famílias com renda de até 1,8 mil reais. Para isso, o programa proporcionava diversas facilidades, como baixa taxas de juros.

Em agosto de 2020, o Governo Federal substituiu esse programa pelo Casa Verde e Amarela. O novo programa passa a dividir os interessados em adquirir a casa própria em três grupos. Além disso, prevê outras intervenções, como regularização fundiária e reforma para melhoria das moradias.

Quais fatores foram alterados?

Com essa substituição do Minha Casa, Minha Vida pelo Casa Verde e Amarela, alguns pontos foram ajustados e outros incluídos, para melhorar e facilitar a compra da casa própria pelas famílias que se enquadram nos requisitos exigidos.

Veja as principais mudanças!

Faixa de renda atendida

Tanto o Minha Casa, Minha Vida quanto o Casa Verde e Amarela delimitam renda máxima para que se possa obter o financiamento com taxas de juros mais em conta. O primeiro dividia em quatro faixas salariais, já o segundo separa o público em três grupos. Sendo que a renda mínima para ter acesso aos benefícios, que era de 1,8 mil reais, sobe para 2 mil reais. A renda máxima continua 7 mil reais.

Taxas de juros

No programa Minha Casa, Minha Vida a taxa de juros mais baixa era de 5% para o não cotista do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e 4,5% para os cotistas. Já no Casa Verde e Amarela, a taxa de juros passa para 5% a 5,25% dos não cotistas do FGTS e de 4,5% a 4,75% dos cotistas.

O que não mudará no novo programa habitacional em relação ao anterior?

Mesmo promovendo mudanças, o programa Casa Verde e Amarela mantém alguns benefícios do Minha Casa, Minha Vida, como a composição da renda. Separamos os três principais pontos que não sofreram mudança com a substituição dos programas.

Subsídio

Um dos principais recursos do Minha Casa, Minha Vida é o subsídio. Por meio dele é possível diminuir o valor do financiamento, para que as parcelas sejam compatíveis com o bolso de milhões de brasileiros. Assim, todos os critérios para os valores dos subsídios foram mantidos.

FGTS

O FGTS é outro benefício que foi mantido no Casa Verde e Amarela. É com ele que o interessado consegue dar entrada no financiamento, com objetivo de reduzir os impactos mensais das prestações.

Composição de renda

No programa Minha Casa, Minha Vida, a composição da renda é calcula pela soma dos rendimentos de duas ou mais pessoas, familiares ou amigos. No atual programa, esse benefício também foi mantido.

Portanto, as diferenças entre os programas Minha Casa, Minha Vida e Casa Verde e Amarela são importantes e devem ser avaliadas na hora de financiar a casa própria com a ajuda do Governo Federal. Consulte especialistas e faça uma transação segura!

Gostou deste post? Compartilhe com seus amigos nas suas redes sociais!

Compartilhar.

Confira agora
os nossos imóveis

Apartamentos exclusivos com ótimos preços e condições.

Ver empreendimentos

Comentários estão fechados.