quinta-feira, julho 9

Taxa de vacância: o que é e como influencia investimentos imobiliários

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Quem pensa em fazer investimentos imobiliários precisa pensar em uma série de questões antes de fechar um negócio. Uma delas é a taxa de vacância, que afeta o potencial de lucratividade do fundo imobiliário ou do espaço que o comprador pretende adquirir para alugar. Assim, é extremamente importante que investidores conheçam esse conceito e como ele afeta as tomadas de decisão.

Neste post, vamos explicar o que significa essa taxa e como ela influencia os rendimentos de investimentos imobiliários. Continue a leitura para saber mais!

O que é taxa de vacância?

Vacância está ligada à ideia de algo que está vago e não ocupado. Por isso, esse termo se opõe à locação, ou seja, imóveis que estão preenchidos. Nesse contexto, a taxa de vacância é um indicador que mostra o percentual de um empreendimento que está vazio, sem inquilinos.

Para calculá-la, deve-se considerar a área desocupada em relação à área total. Por exemplo, considere um prédio comercial com 2000 m² de área que possui 10 unidades com 200 m² cada. Se, no momento, 6 unidades estão disponíveis, a taxa de vacância desse edifício é encontrada pela soma das áreas não ocupadas divido pelo total e, depois, multiplicado por 100. Assim, temos: 1.200 / 2.000 X 100 = 60%.

Quais são seus diferentes tipos?

Nesse ponto, é importante apontar que existem dois tipos de taxas de vacância, a física e a financeira. A primeira está relacionada à questão do espaço físico, isto é, ela determina o percentual calculado no parágrafo acima.

Já a financeira pondera as diferenças entre os rendimentos esperados do empreendimento e o quanto ele está de fato gerando. Continuando o exemplo, digamos que o edifício comercial tenha o potencial de produzir R$ 400.000 com aluguéis mensalmente.

No entanto, como 6 unidades estão vagas, ele está rendendo apenas R$ 160.000, logo, seu fundo imobiliário tem uma vacância financeira de R$ 240.000. Isso nos mostra que, ao aplicar a mesma fórmula que vimos (240.000 / 400.000 X 100 = 60%), o prédio produz somente 40% da renda que é capaz de gerar.

Como a taxa de vacância influencia os investimentos imobiliários?

A taxa de vacância, assim como a taxa de ocupação, são indicadores essenciais para a avaliação de fundos imobiliários, podendo afetar a valorização e o rendimento dos imóveis. Essencialmente, quanto mais unidades não alugadas, maior será a taxa de vacância. Da mesma forma, esse índice diminui na medida em que mais espaços são locados.

Para o investidor, uma taxa de vacância alta ou baixa pode influenciar sua tomada de decisão de diferentes formas. Primeiramente, é preciso analisar o panorama econômico. De fato, os rendimentos de um fundo tendem a cair quando o nível de desocupação dos imóveis está elevado.

Contudo, esse cenário também apresenta oportunidades: se as perspectivas do mercado são de melhora e crescimento, pode valer a pena adquirir um imóvel com a vacância em baixa, por um preço mais atraente, e lucrar no futuro, quando a taxa aumentar.

Além disso, é válido saber que a taxa de vacância não é o único fato que deve ser levado em conta em um momento de decisão. Outros indicativos, como o fluxo de renda mensal do fundo imobiliário, também são cruciais para indicar o sucesso dessa empreitada.

Indicadores de mercado imobiliário, como a taxa de vacância, ajudam investidores a entender o melhor momento para tomar suas decisões e encontrar boas oportunidades de negócio. Por isso, é fundamental conhecer essas métricas para fazer escolhas seguras e embasadas que trarão ótimos retornos no futuro!

Gostou da leitura? Se sim, compartilhe este conteúdo com seus amigos, familiares e parceiros nas suas redes sociais e mantenha-os bem informados sobre o mercado imobiliário também!

Compartilhar.

Comentários estão fechados.