comprar imóvel ou alugar

Comprar imóvel ou alugar? 5 dicas para tomar a decisão certa

Não há como fugir: em algum momento da vida todos nós precisamos decidir entre comprar imóvel ou alugar. Esse questionamento é mais comum em famílias que pretendem ter filhos — pois, em longo prazo, o rumo escolhido afetará também a qualidade de vida das crianças.

Você está nessa fase? Quer saber qual é a melhor opção para o futuro de sua família? Então, este artigo poderá ajudá-lo a definir sua escolha. Confira!

1. Descubra o momento certo para decidir

Para chegar a uma resposta para essa pergunta é necessário fazer outros questionamentos. Alguns deles são:

  • essa é a hora certa para tomar a decisão?
  • já defini como vou pagar as parcelas do imóvel ou do aluguel?
  • onde desejo morar?
  • tenho uma noção de como está o mercado de imóveis?
  • o que será melhor para a minha família em longo prazo?

Essas ponderações evitam que o comprador tome uma decisão precipitada e fazem com que ele paute a escolha em razões sólidas.

2. Analise o seu perfil

Outro fator que pesa nessa definição é o perfil do comprador. Para um jovem solteiro que não pensa em fixar residência em uma determinada cidade, por exemplo, comprar um imóvel não será um bom negócio.

Já para pessoas mais velhas que desejam permanecer em um mesmo lugar, adquirir uma casa própria é a alternativa certa. A mesma escolha pode ser feita por um casal sem filhos, mas que no futuro pretende aumentar a família.

Em vez de esperar o nascimento das crianças, talvez o casal já queira adquirir uma moradia maior e com mais cômodos. Essa atitude evita o desgaste de uma mudança quando um bebê está a caminho. Nesse período, o orçamento familiar também ficará mais apertado — o que impediria a compra de uma outra residência.

Muitas pessoas desejam morar em lugares com boa localização — ou seja, perto de centros comerciais e do trabalho. Entretanto, se não dispõem de capital para comprar uma casa nos locais pretendidos, o ideal é recorrer à locação. Nesse caso, o melhor é poupar recursos para que, futuramente, seja possível realizar a aquisição da moradia.

3. Veja as vantagens e as desvantagens de cada opção

Um meio eficaz para descobrir qual é a melhor escolha é avaliar as vantagens e as desvantagens entre alugar ou comprar um imóvel. Veja!

Alugar

A locação é um bom negócio para aqueles que não podem construir ou adquirir um imóvel com mais espaço e conforto. Além disso, o locatário fica livre dos gastos com manutenções e reformas que são necessárias no imóvel ao longo dos anos.

Por outro lado, o dinheiro pago no aluguel é um investimento sem retorno financeiro. Outra desvantagem são os reajustes anuais que incidem sobre as parcelas, encarecendo o orçamento familiar. Acrescente a isso a instabilidade. Afinal, o proprietário pode não renovar o contrato, forçando os locatários a fazer uma mudança repentina.

Comprar

Quando um imóvel é adquirido, a vida familiar ganha mais estabilidade. Com isso, é possível concretizar outros sonhos pessoais. Ademais, qualquer dinheiro injetado nessa propriedade não é desperdiçado — pelo contrário, agregará valor ao imóvel.

Porém, uma desvantagem é a falta de capital para arcar com as parcelas de um financiamento muito longo. No caso de uma venda, o proprietário pode não conseguir lucro sobre a quantia que investiu devido à desvalorização da moradia.

Quer saber mais sobre como comprar um apartamento? De uma olhada no nosso passo a passo.

4. Pondere sobre os benefícios de comprar um imóvel

Depois de avaliar as informações citadas, digamos que a decisão seja comprar o imóvel. Quais aspectos demonstram que essa é a melhor escolha? Elencaremos alguns!

Valorização em longo prazo

É bem verdade que realizar obras de ampliação e melhorias em um imóvel eleva o seu valor comercial. Entretanto, a região em que a moradia está endereçada pode também contribuir muito para a sua valorização.

Com o tempo, essa localidade pode desenvolver-se e atrair muitos investimentos imobiliários e comerciais. Esse aquecimento econômico tornará a residência mais cara.

Personalização

Outra grande vantagem de comprar uma residência é a liberdade de personalizar os ambientes de acordo com o seu gosto. Assim, um cantinho da varanda pode transformar-se em um espaço gourmet para receber os amigos e familiares.

Uma área livre nos fundos da casa pode transformar-se uma bela piscina com um jardim vertical no fundo. Além disso, dois cômodos antes separados por uma parede podem ser unidos para formar um elegante ambiente integrado.

Qualidade de vida

A nossa qualidade de vida é muito maior quando moramos em um lugar que gostamos e escolhemos viver. Afinal, nos sentimos mais seguros, felizes e realizados.

Em vista disso, nossos relacionamentos melhoram, o rendimento no trabalho aumenta e o modo como encaramos as intempéries da vida é mais suave. Ao viver em um lugar que amamos, nós olhamos com mais otimismo para o futuro e enxergamos saídas onde antes havia apenas becos fechados.

5. Faça as contas e decida entre comprar imóvel ou alugar

Embora muitas pessoas pulem a etapa de fazer as contas, essa atitude é essencial para definir a melhor opção. Digamos que a aquisição da moradia será feita por meio de um financiamento, por exemplo.

Diante disso, é preciso entender a taxa de juros que incidirá sobre o valor do imóvel ao longo dos anos. Caso o custo total do financiamento seja superior à soma das parcelas do aluguel e seus reajustes, talvez seja melhor adiar um pouco a compra do imóvel.

Nesse ínterim, é preciso ter disciplina. Como assim? Essa diferença a mais que você pagaria com o financiamento deverá ser economizada e investida em uma poupança ou em fundos de rendimentos.

Com essa estratégia é possível juntar, por exemplo, 40% do valor do imóvel para dar como entrada. Como resultado disso, a quitação da moradia ocorrerá em um prazo menor e com menos incidência de juros.

Além disso, se houver a possibilidade de utilizar o fundo de garantia por tempo de serviço (FGTS), é interessante, por hora, continuar no aluguel. No futuro, você poderá unir o dinheiro poupado com o FGTS para fazer a aquisição do lar.

O que fazer se o interessado tem o dinheiro para pagar o imóvel à vista? Nesse caso, é essencial fazer o cálculo da taxa de retorno do aluguel. Para entender melhor, explicaremos como realizar essa conta. Comece dividindo o valor do aluguel pela quantia que será paga no imóvel.

Então, multiplique esse resultado por 100. Se o quociente dessa operação for menor do que o rendimento mensal de investimentos como na renda fixa, no tesouro direto ou no certificado de depósito bancário (CDB), o ideal é manter o dinheiro aplicado. Caso contrário, é o momento certo para comprar sua moradia.

Assim, pondere bem e use as dicas abordadas neste artigo para chegar à melhor decisão. Com isso, você certamente terá muitos momentos de alegria com a sua família na nova casa!

O que achou de nosso artigo? Ajudamos você a entender qual é a melhor opção entre comprar imóvel ou alugar? Então, compartilhe essa informação valiosa com os seus amigos nas redes sociais e ajude-os a fazer essa escolha!

Powered by Rock Convert