quarta-feira, maio 25

Critérios para financiamento imobiliário: conheça os 4 principais!

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Comprar a casa própria é o sonho de muitas pessoas. Ter um canto para chamar de seu e a tranquilidade de se livrar do aluguel é a busca de vários brasileiros. Para realizar esse objetivo, o mercado oferece várias opções de crédito. Você conhece os critérios para financiamento imobiliário.

Essa modalidade é uma das mais escolhidas por quem deseja adquirir uma casa ou apartamento. Financiar um imóvel é uma tarefa que necessita um certo conhecimento imobiliário, já que envolve muita documentação e um processo bastante burocrático.

Vai comprar um imóvel? Neste post, vamos explicar o que é e como funciona o financiamento imobiliário, além de mostrar quais são os critérios e como conseguir um. Confira!

O que é um financiamento imobiliário?

O financiamento imobiliário é como um empréstimo feito por um banco ou instituição financeira com o objetivo específico de comprar de um imóvel. Os recursos financiados oferecem a oportunidade da compra do bem pelo interessado, que paga posteriormente as parcelas, acrescidas de juros e correção, à instituição que ofereceu o empréstimo.

Bastante comum, o financiamento imobiliário é a modalidade de crédito que possui as taxas mais em conta do mercado com prazos mais longos, que pode chegar a 35 anos. Esse método de crédito cobre diversos modelos de imóveis: novos, usados, na planta ou em construção. Geralmente, os bancos e instituições financeiras garantem até 90% do valor do bem.

Como funciona o financiamento imobiliário?

Após decidir por qual banco ou instituição financeira o financiamento imobiliário será feito, o interessado deve apresentar toda a documentação necessária e preencher uma ficha cadastral. O banco irá avaliar o risco de crédito, ou seja, é feita uma análise do histórico do comprador. É verificado se o mesmo está inadimplente, se tem muitas dívidas, sua renda e condições de pagamento.

Pais, filhos e cônjuges podem entrar para compor a renda mínima exigida para a concessão do crédito. Essa análise implica na taxa de juros e determina se o crédito será concedido ou não. Quando o crédito é aprovado e liberado a instituição financeira libera o montante e o consumidor começa a quitar as parcelas.

Quais são os critérios necessários para conseguir um financiamento imobiliário?

Na hora de pedir um financiamento, é necessário que o consumidor fique atento a alguns critérios. Esses detalhes são essenciais porque caso o perfil do comprador não cumpra as exigências, o pedido pode ser negado, adiando o sonho da casa própria. Veja os critérios necessários:

1. Maioridade civil

Um dos principais pontos para conseguir financiar um imóvel é ser maior de idade. Menores não são aptos a realizarem esse tipo de transação.

2. Comprovar renda capaz de cumprir com o pagamento as prestações

Quando solicitado pela instituição financeira o comprador precisa comprovar sua renda mensal para que seja feita uma análise, a fim de verificar se o consumidor tem condições de honrar com o pagamento do financiamento imobiliário.

3. Parcelas do financiamento não podem ultrapassar 30% da renda da família do consumidor

Outro ponto avaliado pela instituição que será responsável pelo financiamento é a renda familiar do comprador e das demais pessoas da família que estejam envolvidas no processo. Isso porque as parcelas do financiamento não podem ultrapassar 30% da renda familiar.

4. O nome do consumidor não pode estar incluído em qualquer tipo de órgão de proteção de crédito

É fundamental para a aprovação de crédito que o nome do consumidor e do conjugue (quando houver) não estejam incluídos em qualquer órgão de proteção de crédito, como SPC ou Serasa. Esse é o principal motivo de embargo dos financiamento imobiliários.

Como pedir um financiamento imobiliário?

Após a feita a análise dos dados acima pelo banco responsável pelo financiamento imobiliário, é importante fazer uma simulação da transação. Essa simulação pode ser feita de forma remota no site da própria instituição financeira. Essa etapa é essencial já que o mercado oferece diferentes pacotes de financiamento com diversas condições de pagamento e taxas de juros que variam conforme a instituição escolhida.

Após escolher o financiamento mais adequado a sua vida econômica, é preciso dar entrada na solicitação. O consumidor precisa ir pessoalmente até o banco, levando toda a documentação necessária para dar início a análise de crédito. Os documentos necessários são:

  • cópia e original do RG e CPF do comprador;
  • comprovante de renda;
  • comprovante do estado civil;
  • caso possua cônjuge, deve-se apresentar também seus documentos pessoais.

A análise de crédito é feita para avaliar se a renda do comprador é suficiente para quitar a dívida do financiamento. O processo é burocrático e, pode ser necessário, mais de uma visita ao banco para a conclusão dessa etapa.

Também será preciso indicar qual imóvel será o escolhido para que o banco possa confirmar o valor e avaliar se condiz com as condições do bem. Além disso, nesse momento é verificado se o referido imóvel possui pendências na justiça. O prazo para conclusão dessa parte do processo é de aproximadamente 15 dias.

Pagamento de taxas

Se tudo estiver dentro das exigências da legislação, o crédito é liberado pela instituição financeira que gera o contrato do financiamento imobiliário para assinatura e início do pagamento das parcelas. Nesse momento, algumas taxas precisam ser pagas e é importante que o consumidor esteja atento para evitar surpresas.

O imóvel deve ser registrado no Cartório de Registro de Imóveis da cidade e, neste momento, é necessário fazer o pagamento do registro. O valor varia conforme o estado e o valor do imóvel. É a partir desse momento, que o consumidor começa a quitar as parcelas do financiamento imobiliário.

Quais fatores podem dificultar a aprovação do financiamento?

Alguns fatores podem atrapalhar a aprovação do financiamento imobiliário e adiar a compra da casa própria. Por isso, é essencial que o comprador se atente a detalhes que podem influenciar no resultado final da compra e prevenir problemas. Um dos principais motivos que impedem as pessoas de adquirirem a casa própria é estar registrado no cadastro de inadimplência.

Conhecido popularmente como “nome sujo”, esse critério vale também para os cônjuges, no caso das pessoas casadas. Nessa condição, as instituições financeiras entendem que o consumidor não é um bom pagador e negam o financiamento imobiliário.

Qualquer outro tipo de financiamento não pago, não quitação do cheque especial, empréstimos atrasados ou aplicação de cheques sem fundo são os principais motivos de nomes no Serasaa ou SPC. A dica é que antes de solicitar o financiamento imobiliário o consumidor verifique as condições do seu nome e do seu cônjuge nesses cadastros para verificar se existe algum tipo de pendência que possa atrapalhar a negociação.

Portanto, os critérios para financiamento imobiliário precisam ser seguidos para que a transação seja rápida e segura. Ter uma boa relação com o mercado em geral e não estar com o nome no cadastro de inadimplentes são pontos que serão avaliados. Conte com uma imobiliária de confiança e conquiste o sonho da casa própria de fora tranquila e sem transtornos.

Gostou deste post? Compartilhe seu comentário com a gente!

Compartilhar.

Confira agora
os nossos imóveis

Apartamentos exclusivos com ótimos preços e condições.

Ver empreendimentos

Comentários estão fechados.