segunda-feira, junho 1

7 dicas para você acertar em cheio ao comprar apartamento na planta

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Você já cogitou comprar um apartamento na planta? Adquirir um imóvel ainda em fase de projeto, ou mesmo em obras, garante algumas vantagens, como melhor preço e possibilidade de fazer adequações de acordo com as suas necessidades. No entanto, esse é um tipo de investimento que requer alguns cuidados.

Afinal, como o imóvel ainda não está finalizado, é importante ter precaução antes de decidir pela compra, para ter a certeza de que a negociação será segura e de que a proposta realmente esteja de acordo com as suas necessidades, evitando surpresas e imprevistos. 

Quer saber quais as dicas para não errar na hora de fechar o negócio? Continue a leitura e descubra as vantagens de comprar um apartamento na planta!

Conheça os benefícios de comprar um apartamento na planta

Normalmente, os apartamentos oferecidos pelas incorporadoras ainda em fase de projeto ou de execução apresentam preços mais baixos, alto potencial de valorização e boas condições de pagamento.

Além disso, a maioria dos apartamentos vendidos na planta permite que o comprador personalize alguns elementos ou características da obra, como o tipo de piso, instalação das bancadas, acabamentos ou mesmo paredes que dividem os cômodos. É o caso de imóveis com sala ampliada, construídos sem a parede divisória de um dos quartos, por exemplo.

Com a ajuda de um arquiteto ou profissional especializado em projetos residenciais, é possível solicitar a entrega do imóvel sem determinadas paredes, por exemplo. Depois que o apartamento for entregue, as divisórias, quando necessárias, podem ser feitas com armários sob medida, o que pode aumentar o espaço de algumas áreas, conforme a necessidade.

Você comprou um apartamento de quatro dormitórios, por exemplo, mas necessita apenas de dois? É possível pedir que a construtora o entregue sem algumas paredes divisórias. Com isso, a sua sala será maior, ou você poderá ter uma suíte principal com mais espaço e dois banheiros, sem a divisão que era prevista entre dois aposentos.

Além disso, quando o imóvel é entregue, normalmente nos dormitórios e sala, existe apenas o contrapiso. Assim, você pode escolher o tipo de piso de sua preferência. Mesmo em cozinhas, áreas de serviço, lavanderia, sanitários e varanda existe essa possibilidade. Basta informar a construtora sobre sua preferência acerca dos revestimentos e solicitar que entreguem sem esse acabamento.

A vantagem é que não será necessário retirar pisos ou azulejos para colocar outros revestimentos de sua preferência. Além disso, o imóvel poderá ser personalizado de acordo com a sua necessidade. Com criatividade e ajuda de um profissional que consiga analisar a estrutura do projeto, é muito mais simples personalizar um imóvel comprado na planta do que um já existente.

No entanto, é importante ressaltar que quem compra um apartamento na planta não pode ter pressa. Afinal, sua ocupação só será possível a partir da entrega das chaves, ao fim das obras. Por outro lado, isso não é uma estratégia que ajuda no planejamento de sua mudança de endereço e em sua programação financeira.

Confira as dicas para não errar ao comprar um apartamento na planta

Apesar de todas as vantagens, a compra de um apartamento é um investimento que, muitas vezes, envolve não apenas a questão financeira, mas também um sonho pessoal de ter um imóvel próprio. Por isso, é fundamental observar alguns cuidados e garantir que a aquisição seja o mais segura possível. Confira!

1. Conheça o projeto e os materiais de apoio

O apartamento na planta é, no momento da compra, intangível: não é possível vê-lo, tocá-lo ou visitá-lo, certo? Por esse motivo, a melhor forma de visualizar o que você está comprando é visitar o imóvel decorado, no terreno em que o prédio será construído. Analisar o projeto e os materiais de divulgação da incorporadora também ajuda.

Essas peças podem incluir fotos e vídeos, perspectivas dos espaços e até mesmo uma maquete. Tenha em mente que é muito importante guardar esses materiais até a entrega do projeto, já que eles serão a base de comparação entre o que foi prometido e o que será entregue.

Para ter acesso a esses documentos, visite o plantão de vendas do empreendimento, onde representantes da construtora estarão à disposição para esclarecer dúvidas e mostrar detalhes da obra. No entanto, observe alguns cuidados, checando quais os materiais usados no acabamento e detalhes da construção.

Exemplos de questões que podem gerar insatisfação pós-compra são apartamentos com varanda gourmet, nos quais a churrasqueira precisa ser adquirida à parte (mas nem sempre isso está claro na propaganda do imóvel), ou sistemas de ar condicionado que precisam ser instalados depois, pelo proprietário. Assim, vale checar todos os detalhes antes de fechar o negócio.

2. Estude o custo-benefício

O custo-benefício de um imóvel na planta deve ser avaliado de acordo com uma série de fatores, como localização, potencial da região, área privativa e comum, prazo para entrega da obra, qualidade dos acabamentos, benefícios do condomínio e, claro, o valor da compra.

Essa é uma análise que varia de imóvel para imóvel. Se o apartamento está sendo adquirido para uso pessoal, pode ser que as prioridades não sejam exatamente as mesmas de um imóvel comprado para investimento. 

No entanto, qualquer que seja a finalidade, é importante considerar todas as opções na região de seu interesse, o potencial de valorização e a destinação da propriedade. A escolha da localização do imóvel é um dos pontos mais relevantes para uma escolha consciente. 

Por isso, considere a proximidade de pontos de seu interesse, caso a aquisição seja para uso pessoal, ou a facilidade de acesso a locais estratégicos da região, se o seu objetivo for investir. Verifique também se existem projetos para ampliação de linhas de metrô na região, construção de shoppings centers ou outros empreendimentos (como parques ou áreas comerciais) que possam valorizar o negócio no futuro.

3. Pesquise o histórico da construtora e da incorporadora

Você sabe quais as diferenças entre uma incorporadora e uma construtora? Essa é uma dúvida bastante comum de quem busca entender como comprar um apartamento na planta.

Para compreender melhor, saiba que a incorporadora é a empresa responsável por articular os negócios que envolvem o projeto, fazer as vendas, as negociações, a formalização de registros e de documentos. A construtora, por sua vez, efetivamente executa a obra nos moldes projetados.

Há casos, porém, em que uma mesma empresa atua nas duas funções. Independentemente disso, é essencial conhecer o histórico corporativo relacionado à:

  • opinião e satisfação dos clientes;
  • qualidade das obras já entregues;
  • saúde financeira e reputação da empresa no mercado;
  • atendimento de prazos;
  • qualidade na execução de projetos anteriores.

No caso das empresas de capital aberto na Bolsa de Valores, todas as informações financeiras e operacionais são acessíveis ao público. Dessa forma, torna-se mais fácil consultar a saúde financeira e todo o histórico da organização. Além disso, uma dica importante é conferir reclamações de outros compradores, em órgãos de defesa do consumidor, como os Procons estaduais.

4. Analise o prazo de entrega

Antes de comprar um apartamento na planta, é fundamental ter ciência da data de entrega informado. Para tanto, além de consultar a construtora, pesquise se ela tem um bom histórico de cumprimento de prazos e, caso contrário, qual é o tempo médio de atraso e quais as razões disso. 

Em muitas situações, o problema não é o atraso da obra, mas sim a aprovação dos projetos por órgãos públicos, como prefeituras municipais e corpo de bombeiros, entre outros, cuja morosidade prejudica a todos os envolvidos. Assim, ao constatar casos anteriores de morosidade, é importante saber qual é a ração. Nem sempre é um erro da construtora.

Somente com tais informações é possível fazer um bom planejamento financeiro, para não passar aperto até a entrega do imóvel. Observe que, em muitos casos, o contrato já prevê a possibilidade de um período determinado de atraso. Portanto, essa informação não pode ser ignorada.

5. Verifique se o contrato contém cláusulas de garantia ou proteção

Algumas situações precisam estar previstas no contrato, de modo a proteger tanto o comprador, quanto a incorporadora e a construtora. Analise com cuidado o contrato antes de assinar e certifique-se de que ele contém:

  • prazo máximo de finalização da obra, incluindo a tolerância de atraso;
  • consequências em caso de desistência do comprador;
  • multas e penalidades pelo descumprimento de cláusulas previstas no acordo;
  • prazo para troca de materiais de má qualidade ou conserto de defeitos;
  • garantia contra problemas estruturais que comprometam a segurança.

Se alguma dessas informações estiver ausente do contrato, converse com a empresa e tente sanar o problema. Caso não se sinta seguro, é melhor não concretizar o negócio.

6. Solicite a documentação do empreendimento

Todo empreendimento imobiliário precisa de diversos registros junto aos órgãos públicos. Solicite à incorporadora o memorial de incorporação da obra, que agrega toda essa documentação, atestando a regularidade do projeto.

No memorial, é possível conferir o registro na prefeitura, a sua autorização, a descrição dos materiais e acabamentos utilizados, o comprovante de propriedade do terreno por parte da empresa e um detalhamento das áreas comuns e privativas previstas no projeto.

A verificação desse conjunto de documentos é fundamental para a segurança do negócio. Além disso, quando formalizar a compra, não deixe de fazer a escritura no cartório de registro de imóveis, pois a propriedade só é transferida depois disso.

7. Verifique as condições de pagamento

Antes da compra, use e abuse das simulações de financiamento — a maioria dos grandes bancos oferece esse serviço online, pelo próprio site, não sendo necessário ser correntista para utilizá-lo. Além disso, há a possibilidade de financiar diretamente com a construtora.

A análise deve considerar o valor das parcelas, o percentual a ser pago como entrada, o prazo para financiamento e a taxa de juros. Em posse dessas informações, estude o seu orçamento familiar, de modo a comportar a dívida.

O consórcio também é uma boa opção para comprar apartamento na planta. Contudo, essa é uma opção mais adequada para quem não tem pressa, uma vez que o comprador deverá aguardar ser sorteado, ou oferecer um lance superior, para ser contemplado.

Saiba como comprar um apartamento na planta com segurança

Como você percebeu, comprar um imóvel não é um bicho de sete cabeças. Pelo contrário, o negócio é muito vantajoso, quando a compra é consciente e realizada com segurança.

Por isso, é importante adotar algumas medidas de precaução e não agir por impulso ao comprar um apartamento na planta. Priorize sempre empresas sólidas, com bom histórico de entregas e de prazos, além da qualidade dos projetos e construção. Dessa forma, você evita arrependimentos no futuro!

Quer conhecer melhor nossos empreendimentos e a seriedade de nossos serviços? Então, entre em contato conosco e confira a segurança e a qualidade de nossos imóveis!

Compartilhar.

Comentários estão fechados.