sexta-feira, agosto 12

Como financiar segundo imóvel? Confira o passo a passo

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Muitas pessoas têm o interesse de financiar o segundo imóvel, seja para um investimento futuro ou para algum ente querido, como realizar o sonho dos filhos. Nesse momento, geralmente surge a dúvida se a melhor forma de alcançar o objetivo é por meio da compra à vista ou do financiamento. Para quem não tem o valor disponível durante o ato da compra, o financiamento se torna indispensável.

Esse processo durante a aquisição do segundo imóvel nem sempre é mais fácil que o primeiro. Apesar da crença de que, por já existir um relacionamento com o banco, as condições serão facilitadas. Essa relação torna mais prático o processo quando os pagamentos são feitos corretamente, sem atrasos. Além disso, existem outras coisas que devem ser consideradas.

Para saber de todos os detalhes sobre financiar o segundo imóvel, confira o conteúdo do post!

Como financiar o segundo imóvel?

Quando existe a decisão por financiar o segundo imóvel, algumas questões devem ser analisadas para tornar a negociação um investimento ideal. Mesmo quando existe outro financiamento presente e não haja condições para que o pagamento seja feito à vista, é possível fazer uma boa negociação. Para isso, analisar o mercado, considerar o potencial de valorização e estudar o suficiente para fazer a escolha do imóvel ideal são atitudes imprescindíveis para uma negociação eficaz.

É o momento certo?

A primeira pergunta que deve ser feita é se esse é o momento certo. Para chegar a essa conclusão, é essencial estudar o mercado de investimentos financeiros, como: quanto está o porcentual da taxa selic. Quando há o aumento do percentual, os contratos que estão indexados a essa taxa e os juros também acompanham esse movimento, por isso é tão importante verificar essa questão antes de qualquer coisa.

É o imóvel com as condições ideais?

Para financiar o segundo imóvel, a análise das condições do mesmo deve ser feita. Quando negociados diretamente com o proprietário ou com a construtora, costumam apresentar melhores condições de compra, principalmente quando há a urgência de venda. Procure um imóvel que possa oferecer um bom custo-benefício em todos os pontos da negociação.

É possível que o imóvel valorize?

Em todos os pontos da negociação, é primordial avaliar o potencial de valorização do imóvel no mercado. Para isso, verifique bem a localização, a expectativa de crescimento dos comércios locais, se está próximo de mercados, restaurantes, academias e comércios em geral. Essas características estão diretamente relacionadas com a possibilidade de valorização.

Fiz todas as contas?

Todas as contas devem ser feitas quando existe o compromisso de financiar um segundo imóvel. Caso ainda esteja quitando as parcelas do primeiro investimento, verifique se é possível esperar para tomar essa decisão até terminar o pagamento. Se não houver essa opção, a conta de todas as dívidas acumuladas deve ser feita considerando os juros. Gastos mensais, rendimentos e economias devem ser consideradas para chegar à melhor solução.

Como financiar o segundo imóvel?

Com a finalidade de financiar o segundo imóvel, é importante saber de todas as regras e os critérios que envolvem o processo. Verificar a possibilidade de uso do FGTS e as documentações necessárias para o processo, é primordial para considerar todas as opções. Além disso, para essa modalidade, é muito usado o home equity, que é oferecer outro imóvel quitado como garantia. Para isso, neste post, fizemos um passo a passo para tornar o procedimento eficaz.

Encontre a melhor instituição financeira

O primeiro passo é encontrar uma instituição financeira confiável e que ofereça a melhor taxa de juros possível. Para isso, estude todas as opções e faça comparações de mercado. Decida com calma, pois é um fator que vai determinar o andamento e o tempo do seu financiamento e garantir a eficácia da negociação final.

Verifique se é possível usar seu FGTS

A Caixa Econômica Federal tem algumas regras para possibilitar o uso do FGTS. O interessado não pode ser proprietário de outro imóvel com localização no mesmo município. É necessário comprovar a residência ou trabalho no mesmo município da compra do segundo imóvel. Além disso, há o prazo de carência de 3 anos para usar o FGTS na compra de um imóvel, mesmo que o fundo seja de outra pessoa.

Providencie a documentação necessária

Para que a análise de crédito seja feita, é necessário reunir toda a documentação obrigatória. Esses documentos são:

  • identidade e CPF de todas as pessoas envolvidas;
  • comprovante de estado civil, se houver, certidão de casamento ou nascimento;
  • comprovantes de residência, (fatura de telefone, de cartão de crédito, água e gás, luz — frente e verso); que devem ser do mês atual e estar no nome do interessado.

Para usar o FGTS é necessário apresentar uma cópia da carteira de trabalho, com o número do PIS, cópia do extrato do fundo de garantia do tempo de serviço e comprovante de residência atual.

Verificar o aceite

É possível que a proposta de financiamento seja aceita ou negada. O motivo de ser negada pela instituição financeira pode estar relacionado a fatores, como:

  • comprovação de renda: a renda fixa deve estar adequada e compatível ao financiamento, é necessário comprometer somente 30% da mesma;
  • restrições de CPF: o documento pode estar com alguma restrição no momento;
  • histórico de pagamento: o histórico de pagamentos, ou score, é avaliado nesse momento. Isso mostra a sua tendência de pagamento das dívidas. Quanto mais alta a nota, mais possível a aprovação.

Veja a opção de home equity

É possível considerar a opção de home equity. Esse tipo de empréstimo é ideal para a compra do segundo imóvel. Essa modalidade de crédito está ligada à oferta de um imóvel já quitado como garantia de pagamento. Se o primeiro imóvel comprado já estiver totalmente pago, é possível tentar esse tipo de transação. Essa opção é oportuna para quem quer o financiamento com menores taxas de juros e opções mais flexíveis de parcelamento. Com o imóvel como garantia, o banco ou a instituição financeira pode fazer o processo de pagamento de maneira mais segura e tornando possível diminuir os juros nas parcelas.

Por conseguinte, é possível financiar o segundo imóvel de maneira eficiente. Para isso, é necessário tomar alguns cuidados, como pensar em cada passo antes de tomar a atitude. É importante entender se é o momento certo, encontrar o imóvel com as melhores condições de pagamento, preço e possibilidade de valorização. Além disso, fazer todas as contas é primordial para a tomada de decisão. O passo a passo para isso é escolher a melhor instituição, verificar a possibilidade de usar o FGTS, juntar todos os documentos necessários e fazer a verificação de crédito com a instituição.

Gostou do conteúdo? Entre em contato conosco para conhecer imóveis de alto padrão.

Compartilhar.

Confira agora
os nossos imóveis

Apartamentos exclusivos com ótimos preços e condições.

Ver empreendimentos

Comentários estão fechados.